Unidades

Pilates

O método PILATES fornece ferramentas necessárias para a educação da consciência, para que a pessoa possa cuidar mais de si mesma e beneficiar-se através da prática dos exercícios. “A rápida percepção dos resultados tem incentivado um número cada vez maior de praticantes, e hoje é o método de condicionamento físico que mais ganha adeptos no mundo”, pontua o fisioterapeuta Eduardo Freitas da Rosa. Para o desenvolvimento dos exercícios, PILATES teve como base seis princípios básicos, que são:

Centralização: segundo esse conceito, a força do corpo não está nos membros (braços e pernas), mas sim na região que PILATES chama de “Powerhouse” que se localiza nos músculos do abdômen, do quadril e da região pélvica. Essa região forma a estrutura muscular esquelética, capaz de dar sustentação para todo o corpo e irradiar energia para braços e pernas realizarem exercícios, tornando os movimentos do corpo mais harmônicos.

Controle: tem a ver com a coordenação motora. No método, os movimentos têm de ser lentos, ou seja, mantém um padrão de força e velocidade para que possam ser observados não só os músculos que estão em ação, como também aqueles que realizam uma força contrária ao que se pretende. É essencial para evitar lesões e estresse muscular.

Respiração: é por meio dela que acontece a oxigenação do sangue, proporcionando aos músculos a energia exigida. “A respiração completa renova a circulação do ar, oxigenação sangue e ainda ajuda no controle dos movimentos durante os exercícios, assim como no dia a dia”, complementa o educador físico Thiago Martinez. PILATES também deu atenção especial a esse fator, já que a maioria das pessoas respira de forma errada, principalmente durante os exercícios.

Concentração: durante a execução dos exercícios, deve-se manter atenção exclusiva na prática, em cada músculo, e esquecer outras preocupações. É necessário sentir a parte do corpo que está sendo trabalhada, pois assim é possível saber se o exercício terá o retorno desejável.

Precisão: nenhum exercício deve ser realizado sem um propósito. Poucos movimentos precisos são mais proveitosos do que muitos realizados aleatoriamente e sem a devida vontade. Além do que, o equilíbrio precisa ser perfeito para que o alinhamento da coluna seja o melhor possível.

Fluidez: cada movimento deve partir do centro da força e ser realizado em um ato contínuo, sem interrupções, mas de forma suave, controlada, jamais de modo rápido. Os impactos devem ser absorvidos, pois assim, evita-se o desperdício de energia quando há algum choque do corpo com o solo.

As aulas de PILATES são realizadas com no máximo 3 alunos por turma, em horários reservados, ou em aulas individuais.

Durante as aulas os alunos farão exercícios de alongamento, equilíbrio, força musculares, trabalho de respiração, coordenação motora etc. Aulas únicas, evitando a monotonia, exercícios suaves, dinâmicos e eficazes. São realizados no solo com acessórios, na bola e ou em aparelhos, tudo com a assistência de um professor instrutor.

Duração:

50 minutos

Intensidade:

As aulas são programas de acordo com os objetivos e necessidades do aluno e intensificadas com o decorrer do progresso do mesmo.

Indicação:

Problemas Posturais; Patologias da coluna e osteomioarticular; Atividade Física; Dores no corpo.

Contra Indicações:

Não há. O que tem são restrições como: Amplitude articular por alguma doença, exercícios que exijam grandes esforços, porém, os casos são avaliados durante as aulas e respeitados pela instrutora.

Beneficios:

Construção/correção de uma postura correta e natural; ganho de flexibilidade; de estabilidade articular; de força muscular geral; equilíbrio estático e dinâmico; consciência corporal.

feito por F E R A